Tratamento de Água (abordagem acessível e inclusiva)

Professoras Cristiana Passinato; Luana Araújo; Morgana Guimarães; Fernanda Brito e carrossel instagram, nosso extensionista Flávio Matheus – Equipe Química Acessível – Projeto Acessibilidade em Tempos de Quarentena e a Covid-19 – Acessibilidade-IQ-UFRJ.

O que você sabe sobre água que bebe? A água potável é indispensável à vida e à saúde da população.  Não possuir água devidamente tratada pode implicar em vários problemas de saúde. Dessa forma, o abastecimento de água de qualidade passou a constar como prioridade entre os direitos de todos os cidadãos. Além de fator de bem-estar, a disponibilidade de água tratada é reconhecida como determinante de desenvolvimento social e econômico de uma região.

Histórico

A água é um dos bens mais essenciais à vida. As primeiras grandes civilizações humanas floresceram próximas ao leito de rios e na América Latina os povos originários cultivavam/cultivam uma relação orgânica com a floresta e com a água dos rios, enxergando-os como ancestrais sábios e generosos.

Seguindo uma lógica oposta à dos povos nativos brasileiros, os europeus viram no novo mundo uma fantástica fonte de recursos, fazendo com que itens como a água passassem a ser considerados basicamente recursos para o suprimento das necessidades dos recém-chegados.

Com o passar do tempo, movidos pelo processo de formação das primeiras cidades, as demandas por água foram aumentando, assim como o despejo de esgoto nos rios e baías. Aqui mesmo na cidade do rio de janeiro era costume que escravos conhecidos como “tigres” fossem responsáveis por coletar e despejar nos rios os dejetos oriundos das casas.

Figura 1: Escravos conhecidos como “tigres” despejando dejetos nas águas de um rio. Fonte: Aventuras na História. Disponível em: https://aventurasnahistoria.uol.com.br/media/uploads/554974a4d3fee1.23321427_ROcdVSm.jpg

Esse período ficou famoso pelo abastecimento de água por meio de chafarizes localizados em pontos específicos da cidade, estes eram utilizados para coleta de água, para dar de beber a animais e para lavar roupa (Figura 1). No século XVIII o sistema de abastecimento de água da cidade do Rio de Janeiro chegou a ser considerado um dos maiores do mundo.

Passados dois séculos de descaso com a saúde dos rios e devido a um notável aumento da população nas cidades, verificou-se a necessidade de um sistema de tratamento e abastecimento que suprisse essa crescente demanda. A partir deste momento surgem as primeiras grandes estações de tratamento e abastecimento da cidade. Em agosto de 1955 foi inaugurada a primeira etapa da Estação de Tratamento de Água do Guandu (ETA).

Tratamento de Água

O saneamento básico é um aspecto determinante do desenvolvimento social e econômico de um país, já que através dele é possível garantir à população uma melhor qualidade de vida.

O que é saneamento básico?

Saneamento é o conjunto de medidas que visa preservar ou modificar as condições do meio ambiente com a finalidade de prevenir doenças e promover a saúde, melhorar a qualidade de vida da população e a produtividade do indivíduo e facilitar a atividade econômica. No Brasil, o saneamento básico é um direito assegurado pela Constituição e definido pela Lei nº. 11.445/2007 como o conjunto dos serviços, infraestrutura e Instalações operacionais de abastecimento de água, esgotamento sanitário, limpeza urbana, drenagem urbana, manejos de resíduos sólidos e de águas pluviais. Fonte: Trata Brasil

O tratamento de água é uma importante etapa do saneamento básico, onde as águas captadas de fontes como rios, poços artesianos e aquíferos passam por um processo de remoção de poluentes e microrganismos nocivos à saúde.

Atualmente, os principais centros urbanos do país utilizam o método convencional de tratamento de água passando basicamente pelas seguintes etapas: floculação, decantação, filtração, cloração e fluoretação (Figura 2).

Figura 2: Imagem esquemática das etapas do tratamento de água convencional. Fonte: Como funcionam (cedae.com.br)

Tratamento de Água x Tratamento de Esgoto

Como explicamos, o tratamento de água visa submeter as águas extraídas a  uma série de tratamentos que irão reduzir a concentração de poluentes até o ponto em que não apresentem riscos para a saúde.

Já o tratamento dos esgotos domésticos tem por objetivo remover os poluentes, assim como o material sólido e reduzir substâncias químicas indesejáveis,  exterminando por exemplo, micro-organismos patogênicos.

Recursos Pedagógicos

Devido à sua importância social e econômica falar sobre os diversos aspectos relacionados ao tratamento de água é essencial. Recentemente a população do Rio e Grande Rio foi surpreendida após abrir as torneiras se deparar com uma água turva e mal cheirosa, evento que ficou conhecido como “crise da geosmina”.

A geosmina é um composto orgânico, produto do metabolismo de cianobactérias. Estes microrganismos proliferam de forma desenfreada em ambientes aquáticos acometidos por altos níveis de nutrientes provenientes do despejo de lixo doméstico e industrial. Regiões como a Bacia do rio Guandu no Rio de Janeiro, por exemplo, têm recebido um grande volume de esgoto doméstico e industrial, o que explica a crise relatada. É possível observar regiões onde a eutrofização (Figura 3) tornou a captação de água inviável economicamente.

Figura 3: Imagem comparativa de dois ambientes aquáticos antes e depois do processo de eutrofização. Fonte: Esquema – Eutrofização (usp.br)

EUTROFIZAÇÃO

A eutrofização é o crescimento excessivo das plantas aquáticas, tanto planctônicas quanto aderidas, a níveis tais que sejam considerados como causadores de interferências com os usos desejáveis do corpo d’água (Thomann e Mueller, 1987). Como será visto no presente capítulo, o principal fator de estímulo é um nível excessivo de nutrientes no corpo d’água, principalmente nitrogênio e fósforo. Fonte: (Microsoft Word – EUTROFIZA\307\303O DOS CORPOS D\222\301GUA) (unesp.br)

As etapas do tratamento de água visam garantir que esta esteja em condições próprias para o consumo tendo alguns parâmetros de avaliação como referência como: turbidez, coliformes fecais, amônia, fósforo total, cianetos, oxigênio dissolvido, pH,  entre outros. Apesar de provocar gosto e odor desagradável, mesmo que em baixas concentrações, a análise de geosmina não é obrigatória pois esta não é tóxica para os seres humanos.

Vale ressaltar que temos recursos para mostrar os conteúdos sobre o tratamento da água de forma que seja acessível a todos. Podemos utilizar desde materiais com o recurso de impressoras  3D, como também recursos do dia a dia que sejam mais econômicos e de acordo com a realidade de cada aluno. Como por exemplo, o uso de materiais como isopor, balões de festa (Figura 4) ou ainda massa de modelar (Figura 5). Com criatividade podemos tornar o assunto sobre o tratamento da água bastante assertivo. Os balões de festa com uma boa audiodescrição podem ser utilizados. Abaixo temos aqui sugestões bastante viáveis no que se refere a parte financeira para utilização de recursos pedagógicos que atendam a todo tipo de sala de aula. 

Figura 4: Montagem de molécula de amônia usando balões de festa.

Fonte: aula professora Morgana Guimarães.

Os átomos de hidrogênio estão representados por bolas amarelas e o de nitrogênio por uma bola vermelha.

Figura 5: Montagem de molécula do ácido etanoico usando palitos de dente e massa de modelar. 

Os átomos de carbono estão representados por massinha de cor rosa, os oxigênios por massinhas de cor roxa e o hidrogênio por massinha de cor amarela.

Fonte: aula professora Morgana Guimarães

Questões Geradoras

Essa problemática pode ser relacionada a diversos temas pertinentes para o trabalho em sala de aula como: saneamento básico, habitação irregular, fiscalização das redes de esgoto, história da ocupação local, bem como aspectos químicos e biológicos envolvidos no processo de contaminação da água e tratamento. 

Pensando no aspecto social, poderíamos levantar questões como: qual o papel das diferentes esferas de governo (municipal, estadual e Federal) nessa crise?  Algo que foi observado durante  este período é que as famílias utilizaram como alternativa a compra de água mineral. Será correto que as famílias prejudicadas tenham que arcar com a compra de água mineral quando deveriam estar usufruindo plenamente deste bem essencial? Será que a compra de água mineral era a única alternativa? Ou ainda: O tratamento de água convencional é capaz de reduzir a concentração de geosmina na água? Quais outras alternativas temos para tornar a água que chega na torneira própria para o consumo? 

No Brasil, temos três tipos de águas regulamentadas para serem envasadas e comercializadas: Água mineral natural (possui naturalmente sais minerais em sua composição), água natural ( é obtida por fontes naturais ou por extração de águas subterrâneas e com concentração de sais definida) e água adicionada de sais (é a água preparada e envasada para consumo humano com composição química regulamentada pela Anvisa). O que faz as pessoas recorrerem especificamente ao primeiro item mencionado? O que faz as pessoas comprarem água mineral ao invés de utilizar os tradicionais filtros de barro? Será que eles seriam suficientes para atender a essa demanda? 

Também devemos lançar mão dos conceitos provenientes da educação ambiental na análise do tratamento da água, pois estes são muitas vezes negligenciados mesmo sendo de vital importância para uma análise crítica da realidade e que poderiam auxiliar a população quanto à como poderiam contribuir para amenizar problemas causados ao meio ambiente. 

A importância da educação ambiental se encontra em construir valores que promovam uma mudança de atitude, contribuindo para o desenvolvimento de competências voltadas para a conservação e recuperação do meio ambiente. Não devemos incorporar uma visão fatalista da questão ambiental ao invés disso, devemos lançar mão do conhecimento produzido historicamente para que possamos compreender e solucionar problemas dessa natureza. Dentro do contexto de sala de aula fazer com que todos sejam incluídos no processo de aprendizagem para alcançarmos consciência sobre toda problemática da água, precisamos sim além de discussões, promover momentos de contato dos alunos com os conceitos de química, através da construção de moléculas com materiais que como foi mostrado aqui podem ser de fácil acesso. Buscar com os alunos também quais são os conhecimentos e a visão que eles trazem sobre o assunto. Então, há muito o que se fazer em sala de aula e de forma inclusiva para que a educação ambiental seja cada vez mais desenvolvida.

Que outros aspectos poderíamos levar em conta quanto ao problema em questão? Você foi afetado por essa “crise”? Quais ferramentas pedagógicas podem ser utilizadas como forma de colaborar com uma aprendizagem significativa na temática proposta? Compartilhe conosco suas ideias! 

Referências

JARDIM, Rodrigo et al. Eventos atrelados a Geosmina e 2-metilisoborneol (2-MIB) em Manancial de Abastecimento do Estado do Rio de Janeiro, Brasil: estudo de caso. Scielo, São Paulo, 08 04 2021. Disponível em: https://preprints.scielo.org/index.php/scielo/preprint/view/2091/version/2219. Acesso em: 27 jun. 2021.

Comitê do Rio Guandu, Guandu-Mirim e da Guarda. Relatório Sobre a Situação da Bacia Região Hidrográfica II – Guandu. Rio de Janeiro – RJ. Disponível em: Relatorio de Situacao – Guandu.pdf (comiteguandu.org.br). Acesso em: 25 de junho de 2021.

GEOSMINA & MIB – Odor e gosto na água. 2021. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=I7ySBoYlJvU. Acesso em: 26 jun. 2021.

SABESP (Org.). Tratamento de esgotos. São Paulo. Disponível em: http://site.sabesp.com.br/site/interna/Default.aspx?secaoId=49. Acesso em: 26 jun. 2021.

Flora Junior. Como funciona uma Estação de Tratamento de Água?. Rio de janeiro, 2021. Disponível em: https://www.florajunior.com/post/como-funciona-uma-esta%C3%A7%C3%A3o-de-tratamento-de-%C3%A1gua?gclid=Cj0KCQjw5PGFBhC2ARIsAIFIMNf4HBtku03wOLpd6Br2x0Q4rZMj1LJjZlC4mhoEyQhviqUKVVroNV8aAmRsEALw_wcB. Acesso em: 6 jun. 2021.

KRENAK, Ailton. Ideias para adiar o fim do mundo. São Paulo: Companhia das Letras, 2019.

O que é saneamento básico. Trata Brasil: Saneamento é Saúde. São Paulo. Disponível em: http://www.tratabrasil.org.br/saneamento/o-que-e-saneamento. Acesso em: 6 jun. 2021.

Livreto – ETA GUANDU. CEDAE. Rio de Janeiro – RJ. Disponível em: https://cedae.com.br/Portals/0/ETA_Guandu.pdf. Acesso em: 10 jun. 2021.

Um comentário em “Tratamento de Água (abordagem acessível e inclusiva)”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s